Apresentação/Made In Sweden: Parte 1

Style: "70's look"

No sentido horário, a partir do topo: Pearl, Mattias e Princess

Alô! Meu nome é Marcos Sena e, a partir de hoje vou postar umas coisas que são do meu interesse e que eu espero que interessem a vocês também. Pra começar, vou falar sobre algumas bandas/projetos musicais vindos do país com a terceira maior produção musical do mundo, atrás apenas dos EUA e do Reino Unido: a Suécia. De vez em quando eu venho falar de alguma banda, e vou começar não com uma banda propriamente dita, mas com um grupo de designers que se metem a fazer música também, o Zeigeist.

Zeigeist começou, como eu disse, com um grupo de artistas, músicos e designers que criaram o conceito de “artrentenimento”, e que teve três de seus integrantes (Pearl, Princess e Mattias) em um projeto musical. Em meados de 2006, quando o novo álbum da banda sueca The Knife (da qual eu vou falar mais em uma outra ocasião), Silent Shout, estava pra sair, alguém fez upload de uma faixa chamada “F as In Knife”, a creditando como faixa bônus do álbum. A faixa destoava de todas as outras músicas do álbum, com uma sonoridade leve e relativamente alegre, se comparada com as faixas do álbum. Um tempo depois foi-se descoberto que a música na verdade se tratava de uma demo de Tar Heart, música do Zeigeist. O site de críticas Pitchfork chegou a nomear a demo como a 60ª melhor faixa de 2006.

A sonoridade da banda é um eletropop carregado de sintetizadores com melodias oitentistas e vocais leves, mas com certa dose de obscuridade. Ficaram famosos por suas apresentações que intercalavam música e performances artísticas. Eles próprios faziam suas roupas, geralmente modelos que lembravam a alta-costura francesa e usavam de efeitos como sangue falso, tinta e troca de cenários em seus shows. Em 2008, depois de terem lançado alguns EPs e singles, lançaram seu único álbum, The Jade Motel que entrou no top 60 de álbuns da Suécia, onde passou duas semanas.

Zeigeist Live in Moscow (2008)

Zeigeist Live in Moscow (2008)

Pouco tempo depois de lançar o álbum ao grupo se separou, mas antes disso lançou um EP com um cover do primeiro single dos conterrâneos Roxette, Neverending Love, com uma b-side inédita e um remix de Humanitarism.

Então, é isso! Me sigam no twitter, se quiserem ler uma versão mini das besteiras que eu vou postar aqui.

Anúncios

Se você chegou até aqui, ao menos comente u.u

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s