A Fé de Jackeline

A seguinte reportagem foi produzida durante o curso de ‘Comunicação Social – Jornalismo’ da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), no ano de 2016. 

A Fé de Jackeline

Jackeline Mota Betcel, 19 anos, frequenta a igreja Assembleia de Deus desde que era criança. Sua avó, que a criou na infância, é uma das dirigentes da congregação, localizada em um ramal nas proximidades da capital Manaus. Jackeline viveu lá a infância inteira. Quando mais nova, cantava na igreja e fazia leituras de passagens bíblicas no altar.

Mesmo sendo assídua nos cultos, em alguns momentos não se via Jackeline na igreja. Primeiro porque ‘Jacke’ nasceu Denilson Mota de Carvalho, em 1997.  Quando começou a aparentar ser um garoto afeminado na infância, as crianças começaram a xingar e dar apelidos para o, então menino, que não deixava barato e não corria de briga. “Eles bagunçavam e eu retribuía”. Depois de um tempo, Jacke percebeu que aquilo fazia mal pra ela e não pra eles, porque quanto mais dava importância, mais era importunada. Quando deixou de se dar atenção, parou de ser incomodada. “A minha relação com a escola sempre foi assim”. Continue lendo

Anúncios